NOSSA MISSÃO: “Anunciar o Evangelho do Senhor Jesus à todos, transformando-os em soldados de Cristo, através de Sua Palavra.”

Versículo do Dia

Versículo do Dia Por Gospel+ - Biblia Online

sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Agradeça sempre (Leitura Bíblica: Colossenses 3.13-17)

Sejam agradecidos (Cl 3.15b).

Certa vez, quando estava acamada durante um período de enfermidade, assisti a um filme emprestado por uma amiga. Esse filme ensinava que a felicidade não está em ter bens materiais e que as pessoas poderiam ser felizes e agradecidas mesmo não tendo tudo o que se oferece por aí para comprar. Havia uma música que dizia: “A gratidão alegra o coração!” Foi uma lição muito importante naquele momento. Recebi a visita de pessoas queridas que vinham  orar por mim. Em uma dessas visitas, parecia que Deus falava comigo, dizendo que eu não devia reclamar do que estava vivendo, e que mesmo sentindo dor deveria dar graças a ele. É impossível esquecer uma coisa dessas: em momentos de sofrimento, seja agradecido! Podemos lembrar-nos de que ainda não está tão ruim como achamos, que há situações muito piores e que nem tudo está perdido. Precisamos compreender que existem momentos ruins, mas eles passam! Graças a Deus, um dia acabam. Sempre acharemos o que agradecer, mesmo nas piores situações. O texto de hoje apresenta algumas características que os cristãos devem ter e, entre elas, Paulo nos exorta a sermos  agradecidos (veja o versículo em destaque). Devemos ser gratos pelo que somos e temos, lembrando sempre: o que sou não deveria depender do que tenho. Não há dinheiro algum que possa pagar meu caráter, meu amor próprio e minha dignidade. Viver constantemente agradecido transforma completamente o dia a dia: não vai existir dia “ruim”, nem “tempo feio”. Posso aprender a agradecer pelo sol mesmo quando não o quero; pela chuva, mesmo que atrapalhe meus planos; por ter o suficiente para viver, mesmo não tendo tudo o que desejo e também pelo que não tenho, e por nem precisar ter! Simplesmente agradecer, em qualquer situação. – ACS/VS

Sejamos agradecidos, mesmo que...

Nas redes sociais, evangélicos convocam boicote aos capítulos finais da novela Amor à Vida

Nas redes sociais, evangélicos convocam boicote aos capítulos finais da novela Amor à Vida
Amor à Vida foi, das novelas recentes da TV Globo, a que menos sofreu críticas e campanhas de boicote por parte dos evangélicos. Foi. Nas redes sociais, circula uma imagem convocatória pedindo o boicote dos cristãos na última semana de exibição do folhetim escrito por Walcyr Carrasco.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel O motivo do pedido de boicote são os rumores de que o autor teria incluído uma cena com beijo gay entre os personagens Félix e Niko. A informação surgiu numa publicação do jornal O Dia, que teria apurado que a direção da emissora já havia autorizado a gravação da cena.
Após a veiculação da notícia, uma nota da Globo limitou-se a dizer que uma cena de beijo entre esses personagens “não estava no roteiro”. Dos atores envolvidos na questão, Thiago Fragoso, que interpreta Niko, afirmou que faria a cena sem problemas: “Estou pronto para fazê-lo. Mas acho que o afeto e a sexualidade não ficaram em primeiro plano nesta história. O mais importante foi mostrar um casal gay no dia a dia, na sala, e não no quarto. Uma história de família”, observou. A esposa de Mateus Solano, que interpreta o vilão Félix, afirmou que não se incomodaria, caso fosse necessário que seu marido beijasse outro homem: “É tão simples”, disse a atriz Paula Braun, que interpreta a médica Rebeca na novela.
O boicote prevê atingir principalmente os dois últimos capítulos, que é quando a emissora espera atingir as maiores audiências da novela. Na última segunda-feira, 27 de janeiro, Amor à Vida bateu seu próprio recorde, com 72% dos televisores ligados nas cenas do folhetim, segundo o Ibope.
A imagem que circula no Facebook lembra de outros boicotes às novelas globais, o que teria resultado numa perda de audiência da emissora. A novela antecessora, Salve Jorge, foi alvo de diversos protestos/boicote durante sua duração. A autora Glória Perez queixou-se das campanhas contrárias à sua novela e no último capítulo, zombou dos evangélicos transformando a vilã Wanda numa detenta convertida ao Evangelho.
boicote gospel novela
Imagem que circula nas redes sociais pedindo o boicote à novela global
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Fã grava vídeo dizendo que “Deus matará” o esposo da cantora Damares para que ela se case com ele; Assista

Fã grava vídeo dizendo que “Deus matará” o esposo da cantora Damares para que ela se case com ele; Assista

A cantora Damares está, involuntariamente, no centro de uma polêmica que circula nas redes sociais. Um rapaz publicou um vídeo dizendo que pediu a cantora como esposa, e como ela é casada, Deus teria prometido matar seu esposo para que ela pudesse corresponder a seus sentimentos.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel A história inusitada e intrigante foi contada por Alex Cavalcante, e segundo ele, Deus irá “quebrar todas as regras” para dar a cantora a ele como esposa.
“Damares, o Senhor me concedeu você como esposa. Quero avisar que esse vídeo é pra você, e que você saiba que o Senhor quebrará todas as regras porque Deus é Deus, e tudo Ele pode para dar vitória a um filho d’Ele. E o Senhor disse a mim que vai te dar como esposa. E quero avisar a todos que o Senhor Deus matará teu esposo para te dar a mim como esposa. Assim é a obra do Senhor na minha vida. Eu agradeço e aguardo Damares. Eu te amo”, disse Alex.
A “profecia” do jovem apaixonado pela cantora repercutiu nas redes sociais de forma intensa, e muitos internautas expressaram sua perplexidade com o conteúdo do vídeo. “Foi assim que um fã matou John Lennon… Deus proteja a Damares desse psicopata!”, escreveu Vincent Samuel.
O usuário Leandro Carioca seguiu a mesma linha: “Tu precisa de muita oração pra aprender a ser evangélico, toma vergonha nessa cara, isso aí foi um sonho que tu teve. Sua idolatria pela Damares é maior do que por Deus, se é que você é crente mesmo. Leia os 10 mandamentos: Não cobiçarás a mulher do próximo, seu doente! Vai se tratar!”, sugeriu, indignado.
“Se eu fosse a Damares fazia um boletim de ocorrência. Isso é um louco, enviado do inferno para causar difamação, fofoca e besteirol no meio da igreja do Senhor. Isso merece ser internado não, isso merece ser é preso para parar de falar besteira!”, criticou Leandro Oliveira.
Outros optaram pelo humor para reprovar a ideia de Alex: “Acho que esse deus dele, que mata um marido pra dar outro… Tá mais pro capiroto!”, disse Raphael Netto.
O pastor Ciro Zibordi também comentou o vídeo: “Sei que esse ‘post’ é engraçado. Mas, quando se fala em matar, a coisa muda. A maioria dos assassinos de mulheres não são levados a sério, até que eles praticam o crime. Penso que esse cidadão deveria ser denunciado, pois o que ele fez, mesmo aparentando muita ‘espiritualidade’, foi uma ameaça velada. Se ele diz que Deus matará o esposo da cantora, o que garante que ele mesmo não pode fazer isso ou pedir para alguém fazê-lo, uma vez que ele está convencido ‘por Deus’ de que a cantora será sua esposa após a morte de seu marido?”, alertou.
Assista ao vídeo com a “revelação” da morte do marido da cantora Damares clicando neste link: http://www.youtube.com/watch?v=bHJE0vlkWrE

Fonte: gospel+

Juiz considera proibição da maconha inconstitucional


Uma decisão de primeira instância no Distrito Federal absolveu um homem flagrado por traficar maconha. O que chama atenção, no entanto, é a justificativa da decisão, inédita, assinada pelo juiz Frederico Ernesto Cardoso Maciel, da 4ª Vara de entorpecentes do Distrito Federal. Para ele, a proibição dessa droga é inconstitucional. O magistrado considerou inexistente a regulamentação ou proibição da venda da substância.
A sentença, proferida em outubro de 2013, repercutiu e, desde o último dia 16 está na pauta do TJ-DFT (Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios), que analisa a apelação do Ministério Público, contrário à decisão.
O acusado foi preso na manhã do dia 30 de maio de 2013 quando foi flagrado portando 52 trouxas de maconha com peso, em média, de 46,15 gramas cada. Ele tentava entrar na Penitenciária da Papuda e visitar um preso. A substância foi encontrada em seu estômago, após o réu passar mal e vomitar durante a revista policial.
Do site Última Instância

Pastor Silas Malafaia diz que apoiaria Marco Feliciano caso ele concorresse ao Senado nas próximas eleições: “Não tem pra ninguém”

Pastor Silas Malafaia diz que apoiaria Marco Feliciano caso ele concorresse ao Senado nas próximas eleições: “Não tem pra ninguém”

O pastor Marco Feliciano (PSC-SP) avalia o cenário político em São Paulo para decidir se sai candidato ao Senado ou tenta a reeleição ao cargo de deputado federal, e já afirmou que a tendência que escolha disputar novamente uma cadeira na Câmara, devido aos nomes de peso que brigarão pela vaga no Senado.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel Mas, se depender do pastor Silas Malafaia, Feliciano será candidato ao Senado em 2014, e não em 2018, como se especulava no início. Segundo o jornalista Lauro Jardim, da revista Veja, Malafaia teria admitido ir para a televisão pedir votos para Feliciano.
“Se ele tiver o apoio dos evangélicos e daqueles que pregam os valores da família, pode vir [José] Serra, [Henrique] Meirelles… Não tem para ninguém”, disse o pastor.
A manifestação de apoio marcaria uma aproximação de intensidade inédita entre Malafaia e Feliciano. Antes dos ataques dos ativistas gays contra o deputado federal, Malafaia não nutria muita simpatia por Feliciano. O desempenho à frente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) aproximou os dois.
No Twitter, Malafaia comentou a informação: “Já tem gente de cabelo arrepiado”, escreveu o pastor, confirmando que apoiaria Feliciano numa corrida ao Senado.
Cenário político
Outro líder evangélico de grande expressão, apóstolo Renê Terra Nova, também manifestou apoio ao pastor: “Se o dep. e pastor Marco Feliciano confirmar seu nome para o Senado eu o apoiarei sem restrição. Ele nos representa e com certeza fará um relevante trabalho em benefício da cidadania brasileira. Conte comigo Marco Feliciano”, escreveu o líder do Ministério Internacional da Restauração (MIR) em seu perfil no Instagram.
O cenário político em São Paulo é complicado para a disputa ao Senado. Nomes de grande peso político, como José Serra (PSDB), Eduardo Suplicy (PT) e Gilberto Kassab (PSD) deverão concorrer a uma única vaga, atualmente ocupada por Suplicy.
Anteriormente, Feliciano já havia dito que se a disputa fosse apenas contra o senador petista, ele arriscaria suas chances, mas com Kassab e Serra no páreo, seria melhor buscar a reeleição na Câmara dos Deputados.
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Lei obriga câmeras em viaturas policiais do Rio

Protótipos de câmeras instaladas nas viaturas PMERJ: todas as viaturas deveriam ter. Foto: GOV/RJ
Protótipos de câmeras instaladas nas viaturas PMERJ: todas as viaturas deveriam ter. Foto: GOV/RJ
O uso da força é um elemento fundamentalmente presente na atividade policial – podemos usar a força contra pessoas que estão tentando matar, contra aqueles que agridem fisicamente alguém, contra pessoas desesperadas e agressivas, contra aqueles que reagem à ação policial legal etc. Esse é um caractere que deve ser considerado para diferenciar o ofício policial das demais profissões, em termos de responsabilidades e cuidados.
Cuidados: o policial deve ser valorizado, deve trabalhar motivado e com as devidas condições. Deve estar informado e formado para a execução do seu papel público, entendendo as dinâmicas em que deve intervir e mediar. Deve ter condições psicológicas, físicas e técnicas.
Responsabilidades: é preciso que o policial saiba de seus limites, e que sempre esteja entendido de que autoridade não se confunde com abuso da força, uma preocupação central à sua função. Por isso, deve sempre estar sendo supervisionado, evitando a prática de abusos e garantindo que o contexto do seu trabalho esteja adequado.
Por tudo isso, e mais para a preservação da verdade dos fatos em prol da atuação policial legítima e legal, é importante que as ações da polícia estejam às claras, à mostra. Nesse sentido atualmente dispomos de aparato tecnológico que garante essa transparência – a utilização de câmeras em viaturas policiais. Falamos sobre o tema aqui em 2010, com o seguinte parecer:
Controlar a atividade policial é uma prática em qualquer país democrático do mundo. Mesmo nos países onde as polícias possuem um grau de profissionalismo mais avançado, e uma tradição de respeito aos direitos humanos maior, vez ou outra surgem casos e denúncias comprovadas de desvios e corrupção. Nós, policiais, temos alta dose de discricionariedade e poder sobre bens jurídicos fundamentais, motivo pelo qual a atividade policial deve, sim, ter carga de fiscalização proporcional.
Voltamos ao tema após provocação da Rede Meu Rio, que está reivindicando junto ao Governo do Estado do Rio de Janeiro a instalação de câmeras em todas as viaturas policiais, já que em 2009 uma lei foi publicada determinando a medida:
Lei nº 5588, de 7 de dezembro de 2009
DETERMINA A IMPLANTAÇÃO DE SISTEMA DE VÍDEO E ÁUDIO NAS VIATURAS AUTOMOTIVAS QUE MENCIONA
Art. 1º Deverá o Poder Executivo instalar câmaras de vídeo e de áudio nas viaturas automotivas que vierem a ser adquiridas para servir as áreas de Segurança Pública e Defesa Civil.
Parágrafo único. Nas viaturas já existentes, a instalação do referido sistema deverá ser implantada de forma gradativa.
Art. 2º As câmeras ou microcâmeras deverão ser integradas ao sistema de comunicação central dos órgãos de Segurança Pública e Defesa Civil, para geração e transmissão de imagens e som do interior das viaturas em formato digital.
Art. 3º As imagens devem ser arquivadas por um período mínimo de 2 (dois) anos e poderão ser utilizadas para atender a demanda judicial e administrativa.
Art. 4º Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação.
Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, em 7 de dezembro de 2009.
Concordo com o “Meu Rio”: “A utilização de câmeras nas viaturas é importante para todo mundo. Além de proteger o cidadão contra abusos, ela também permite que os bons policiais identifiquem suspeitos, planejem melhor suas ações estratégicas e sejam resguardados de falsas acusações”.
Causa justa legal, social e tecnicamente.
Colaboração: Rodrigo Rodriguez-Arnaiz

Pesquisador elabora lista com 11 razões do por que pastores são vistos como menos confiáveis hoje em dia; Confira

Pesquisador elabora lista com 11 razões do por que pastores são vistos como menos confiáveis hoje em dia; Confira

Muitos escândalos de pastores são colocados sob a luz de holofotes hoje em dia, o que faz boa parte do rebanho nutrir uma certa desconfiança quanto à idoneidade dos líderes religiosos.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel A partir dessa constatação, o centro de pesquisa cristão Pew Research elaborou um levantamento para entender o motivo de o crédito dos pastores estar tão baixo junto aos fiéis, e constatou que o índice de confiabilidade dos mesmos caiu 37%.
No relatório do estudo, onze razões foram apontadas como motivo de descrédito para os homens que antes, eram admirados e respeitados tanto por quem professa a fé cristã, quanto por quem não é religioso.
Confira a lista de motivos apurados pelos pesquisadores:
1 – As falhas morais de uma minoria de pastores recebem ampla cobertura. A mídia adora as histórias sensacionais por trás de cada falha desses líderes
“Histórias de abuso sexual, por exemplo, devem ser trazidas aos olhos do público. Mas muitas pessoas agora acreditam que o mau comportamento de alguns é norma entre os pastores”, disse Thom S. Rainer, pesquisador e colunista do Charisma News.
2 – A sociedade tem marginalizado a fé cristã
Nesse cenário “não deve ser inesperado que os líderes do mundo cristão sejam vistos de forma mais negativa”, disse Thom.
3 – Menor tempo de mandato pastoral à frente das congregações. A média de tempo que os pastores ficam junto a uma comunidade caiu significativamente ao longo das últimas décadas
“A confiança é construída ao longo de vários anos, e não dois ou três anos. Cada vez menos pastores ficam numa igreja por vários anos”, analisou o pesquisador.
4 – Alguns membros da igreja adotam uma postura de propriedade sobre a igreja
“Eles veem a congregação local como um lugar para atender suas necessidades e desejos, ao invés de servir e dar. Se essas necessidades e desejos não forem atendidos, o pastor muitas vezes se torna o foco e passa a ser visto como culpado”, ponderou Thom.
5 – Redes sociais incentivam a crítica irresponsável
“Há muitas coisas louváveis sobre as mídias sociais. Na verdade, eu sou um usuário assíduo delas. Porém, elas também são um meio para os críticos sem voz expressarem sua opinião sobre pastores (e outros), sem reflexão ou consequências”, constatou o pesquisador.
6 – Alguns pastores possuem uma ética de trabalho abaixo da esperada
“A maioria dos pastores são exatamente o oposto: eles lutam duro em seu trabalho. Mas os poucos pastores que são preguiçosos e têm pouca responsabilidade machucam a percepção que as pessoas sobre os outros pastores”, exemplificou Thom.
7 – Pastores são muitas vezes os bodes expiatórios para o medo de mudança
“É clichê dizer que o mundo está mudando rapidamente. Muitos membros das Igrejas gostariam que suas igrejas permanecessem na mesma o tempo todo. Essa realidade não é possível, e o pastor é muitas vezes o bode expiatório para o desconforto que vem com a mudança”, disse Thom, fazendo uma análise comportamental dos fiéis.
8 – A sociedade se tornou mais cínica
“As razões por trás dessa realidade são muitas. Mas congregações e seus líderes não estão imunes a este cinismo generalizado e difundido na sociedade que parece estar crescendo”, lamentou.
9 – Há falhas de alguns pastores em duas áreas principais: liderança e inteligência emocional
“Alguns pastores estão bem preparados biblicamente e teologicamente. Mas alguns não foram ensinados sobre liderança e habilidades interpessoais saudáveis”, observa Thom.
10 – Há expectativas mais elevadas hoje para pastores que se consideram competentes e dinâmicos
“Isso se estende até mesmo aos líderes. Mas como observei no ponto anterior, alguns pastores não têm preparação para serem líderes de igrejas”, acrescenta o pesquisador.
11 – Cada vez mais igrejas estão fechando suas portas
“Estimo cerca de 100 mil igrejas na América estão morrendo. Muitos vão fechar suas portas nos próximos anos. Muitos dos pastores destas igrejas são responsabilizados por esta ‘doença’”, finalizou Thom S. Rainer.
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Ocorrências do 15º Batalhão da Polícia Militar

ITABUNA
8.1 ROUBO / POSSE ILEGAL DE ARMA DE FOGO E MUNIÇÃO/TRÁFICO DROGAS
Por volta das 9h do dia 30/01, uma Guarnição deslocou-se a Rua São Luiz, 1141, Zizo, e conduziu ao CPI GUSTAVO LUIZ SILVA, residente no distrito de Itamaracá, ANDERSON ANDRADE SANTOS, residente na Rua Félix Mendonça, 33, Zizo e ANDRESSA OLIVEIRA SANTANA, residente na Rua São Luiz, 1141, Zizo, após solicitação da vítima HARRISSON DEL POMO PEREIRA, o qual teve seu veículo roubado conforme queixa registrada, segundo ele o dispositivo de rastreamento de celular estaria denunciando os deslocamentos do autor do roubo, após diligências os conduzidos foram localizados, no endereço citado foram encontrados um revólver cal. 32, marca Rossi, nº 371, com quatro cartuchos intactos, dezessete pedras de uma substância que aparenta ser crack, dois celulares.

8.2 TENTATIVA DE HOMICÍDIO
8.2.1 Arma de fogo
Por volta das 19h do dia 30/01, o CICOM recebeu informação de um indivíduo alvejado por disparo de arma de fogo, na Rua Rio Branco, Califórnia, área da 4ª Cia, guarnições da PM estiveram no local e constataram a veracidade, vítima GABRIEL LEANDRO DOS SANTOS BISPO, 14 anos, residente na Rua Espírito Santo, 291, Califórnia, atingido no joelho, segundo ele o autor estava em uma motocicleta preta. Vítima socorrida pelo SAMU e encaminhada para o HBLEM.

8.2.2 Arma de fogo
Por volta das 20h01 do dia 30/01, o CICOM recebeu informação de um indivíduo alvejado por disparos de arma de fogo, na Rua Bahia, bairro Califórnia, área da 4ª Cia, guarnições da PM estiveram no local e constataram a veracidade, vítima LUÍS HENRIQUE SANTANA DE ARAÚJO, 15 anos, residente na Rua Bahia, 184, Califórnia, atingido nas costas, braços e costelas, segundo ele foram dois indivíduos do final de linha do bairro Califórnia, que estavam em uma motocicleta preta. Vítima socorrida pelo SAMU e encaminhada para o HBLEM.

8.3 TRÁFICO DE DROGAS
Por volta das 21h10 do dia 30/01, a Vtr 1501, Operação Impacto, composta pelos policiais militares, Asp PM Antonio Monteiro da Silva Junior, mat.: 508.202-6, e Sd PM Rodrigo Lage Cirne, mat.: 427.442-6, apresentou no CPI o indivíduo MATEUS LEITE DOS SANTOS, endereço não mencionado, pelo fato do mesmo ter sido flagrado no bairro Corbiniano Freire, área da 1ª Cia, com 8 buchas de um pó branco aparentemente cocaína, uma motocicleta Biz, a quantia de R$ 1.926,00, 20 dólares, 5 eurus, um celular LG cor prata, um celular LG cor branco, uma carteira de couro com diversos cartões, uma CNH do conduzido, CRLV da moto Biz e as chaves, um chaveiro com duas chaves, um controle de alarme de veículo, um relógio dourado da marca Technos, uma pulseira dourada, e uma embalagem de metal mentos kiss de cor azul onde foi acondicionada a droga. Protocolo: 0872014001423

FONTE: Centro Integrado de Comunicações

Ubiraci Barbosa da Silva – Ten Cel PM
Comandante da OPM

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Renúncia (Leitura Bíblica: João 8.1-11)

Cada um, porém, é tentado pelo próprio mau desejo, sendo por este arrastado e seduzido (Tg 1.14).

Renúncia parece nome de romance ou de novela, mas às vezes faz parte da nossa realidade e então é dura. Renunciar a alguma coisa da qual esperamos a felicidade é muito difícil. Renunciar à tentação, àquilo que sabemos ir de encontro ao que Deus quer de nós, é custoso. Dói ainda mais quando observamos o versículo em destaque. Então parece que cai a ficha: somos maus mesmo! Somos pecadores. Temos desejos escusos, vontades profanas, pensamentos odiosos com relação a muitas coisas e a inúmeras situações. Aquela mulher adúltera de que lemos hoje teve de renunciar àquilo que lhe agradava por querer ter paz com Deus, o que pode ter sido muito difícil, mas note a graça de Deus e o amor de Jesus por ela. Somente quem também já passou por uma situação de renúncia por amor a Jesus pode avaliar o quanto isso é difícil. Julgar quem pecou ou quem está sendo tentado é demasiadamente fácil e está sempre à mão. Basta apenas olhar e já emitimos um juízo saído de dentro dos melhores valores que imaginamos cultivar. Sentimo-nos orgulhosos por sermos possuidores da verdade. Jesus, porém, foi paciente com aqueles que viviam junto dele e tem o mesmo procedimento conosco ainda hoje. Ele compreende nossos muitos pedidos de perdão, misericórdia e graça. Compreende como é difícil renunciar.

Saber disso é reconfortante. Não poder avaliar a dimensão desse amor por nós, mas comprová-lo em nosso dia a dia, tem um quê de sobrenaturalidade. Não sei qual é a luta que você enfrenta hoje, qual a renúncia que talvez seja imprescindível colocar em prática – possivelmente enorme – mas Jesus está nela com você. Ele certamente vai lhe dar forças para você confiar em que, colocando-a aos pés dele, esta será a melhor escolha. Jesus está nessa guerra com você. Ele é quem dá vitória a seu povo. – AP

Quem renuncia a algo por amor a Jesus nunca sai perdendo.

Falecimento da Pastora Celina Feitosa


Amados colegas, é  com muito pesar que informo o falecimento da Pastora Celina Feitosa, no dia 29 de janeiro de 2014, pela manhã. Ela sofreu um acidente de carro vindo de Fortaleza para Caraíba Metais, localizado no Distro de Pilar - Jaguarari-Bahia, onde pastoreava a Igreja Batista Emanuel há mais de 25 anos. Junto com ela estava a sua mãe que também faleceu no  acidente. Oremos pela família e pelo seu irmão que está em estado gravíssimo. A OPBB-BA manifesta sua solidariedade à família nesta hora difícil. Nosso consolo é saber que elas foram transferidas para as mansões celestiais.

 Pr. Cesar Brito
Diretor Executivo da OPBB-BA
Pastor da Igreja Batista de Piatã
 
Transmitimos nossas sinceras condolências e profundas orações pela família e toda igreja. Choramos juntos neste momento difícil para todos os batistas e evangélicos baianos. Que o Espírito Santo conforte os corações de todos que estão chorando e sofrendo, compartilhamos nossa compaixão em Cristo. O que nos consola é saber que elas estão com Cristo nas mansões celestiais.
Pr. Erivaldo Barros
Secretário Geral CBBA

Igrejas cristãs arrecadaram R$21,5 bilhões no Brasil em 2012

Igrejas cristãs arrecadaram R$21,5 bilhões no Brasil em 2012
O jornal O Estado de Minas (EM) conseguiu dados dos valores arrecadados por igrejas católicas e evangélicas em 2012 chegando ao montante de R$21,5 bilhões.
Esses valores foram contabilizados com base em dados recentes levantados pela Receita Federal. Pela conta da publicação, diariamente as igrejas do Brasil arrecadam R$60 milhões.
Desse valor, 72% provem das doações, dízimos e ofertas que são recolhidos tanto de católicos, como de evangélicos. Os demais rendimentos são frutos de aluguel ou venda de bens ou aplicações financeiras como investimento em renda fixa ou na bolsa de valores.
Apesar dos altos valores, os líderes cristãos não aceitam o termo “lucro”. “Não há uma relação de lucro nem de acumular, mas de investir naquilo que ela (a igreja) acredita, que é a fé”, disse o Vigário Flávio Campos, da Igreja de São José, de Belo Horizonte.
Mas para o professor Eduardo Gusmão, do Núcleo de Estudos Avançados em Religião e Globalização da PUC de Goiás arrecadar e investir dinheiro não deixa de ser lucro. “O lucro pode não ser a finalidade última, mas se toda instituição religiosa quer crescer de alguma forma, ela precisa ganhar mais do que gasta, e isso não deixa de ser lucro.”
Minas Gerais é o estado com mais católicos, 70,6% da população, sendo que a média nacional é de 64,6% segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. No total são 273 paróquias espalhadas por 28 municípios só na região metropolitana de Belo Horizonte.
Todos os valores arrecadados por estas igrejas servem para bancar o dia a dia dos templos, como a manutenção das paróquias e até mesmo a construção.
Para se ter uma ideia, a Catedral Cristo Rei, localizada em Belo Horizonte, tem orçamento de R$100 milhões. Projetada pelo arquiteto Oscar Niemeyer, morto em dezembro de 2012, o templo já arrecadou 20% dos recursos necessários.
A reforma da Igreja de São José, no centro da capital mineira, também foi realizada com o dinheiro dos fiéis. A primeira etapa da reforma custou R$2 milhões.
“As igrejas nunca vão gerir o dinheiro como o mercado. Até porque, em tese, não existe a intenção de tirar o máximo de proveito dos bens”, diz o padre Valeriano Santos Costa que é diretor da Faculdade de Teologia da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP).

Fonte: gospelprime

MF abre concurso com vagas em Itabuna e Ilhéus

O Ministério da Fazenda abriu concurso com 1.026 vagas de nível médio para o cargo de assistente técnico-administrativo. As inscrições começarão no dia 03 e seguem até 16 de fevereiro, no site da Escola de Administração Fazendária. A inscrição custa R$ 62. O salário será de R$ 3.050,82 por jornada de 40 horas semanais. O edital do concurso está disponível aqui. A Bahia foi contemplada com 80 vagas (4 delas para pessoas com deficiência). Ilhéus, Itabuna, Porto Seguro e Salvador estão entre as cidades baianas contempladas pelo concurso. As provas serão realizadas no dia 27 de abril, em quase todas as capitais brasileiras, inclusive Salvador.

Jarro de 3 mil anos comprova reinos bíblicos

Jarro de 3 mil anos comprova reinos bíblicos
Um jarro de barro descoberto em Jerusalém pode comprovar a existência dos reinados de Davi e Salomão. O achado foi apresentado pelo professor da Universidade de Haifa (Israel), Gershon Galil, como um objeto de 3 mil anos.
Encontrado em julho do ano passado, o jarro tem uma inscrição que pode ser o texto alfabético mais antigo encontrado na cidade histórica.
“Nós estamos falando de reis verdadeiros, e os reinos de Davi e Salomão foram um fato real”, diz o professor.
Os cientistas analisam o significado das palavras escritas, mas Galil adianta que a inscrição indica o 20º ou 30º ano do reino de Salomão.
Três letras incompletas dificultam o entendimento da mensagem, Galil traduz como “yah-yin chah-lak” que em hebraico significaria “vinho inferior”.
Os estudiosos estão animados com o achado, pois tendo um objeto com inscrição em hebraico pode significar que os israelitas chegaram a Jerusalém antes do que se acreditava, colocando-os em um tempo que a própria Bíblia indica o reinado de Salomão.
“A coisa mais importante é que (o jarro) nos conta que alguém naquele período sabe como escrever alguma coisa”, diz o professor da Universidade de Haifa.

Fonte: gospelprime

Policiais Federais aprovam indicativo de greve

Nesta quarta-feira, 29, presidentes de sindicatos dos policiais federais de todo o país se reuniram em Brasília, e foi aprovado o indicativo nacional de greve para a categoria dos agentes federais, que compreende mais de nove mil servidores, somados os agentes e escrivães de polícia, e também os papiloscopistas policiais.Segundo o sindicato, o calendário de paralisações será gradativo, e com a elaboradas campanhas de denúncias que apontarão o descaso e falhas gerenciais nas políticas federais relacionadas à segurança pública, e seus efeitos para o aumento da violência e criminalidade em todo o país. A federação nacional dos policiais federais anuncia que a agenda de paralisações será confirmada em assembleias estaduais nos próximos dias 4 e 5. Segundo os dirigentes sindicais, a entidade continua aberta para negociações com o Governo Federal, mas dezenas de reuniões nos últimos anos não abalaram a intransigência do ministro José Eduardo Cardozo. Os agentes federais reclamam do descaso do Ministério da Justiça, que não reconhece as funções complexas hoje exercidas pelos agentes federais em inteligência, análise criminal, fiscalização, interpol e perícia de impressões digitais. Apesar do nível acadêmico exigido para o ingresso em todos os cargos policiais desde 1996, eles ainda são tratados como servidores de nível médio. (IG)

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

União (Leitura Bíblica: Gênesis 10.31-11.9)


Acima de tudo ... revistam-se do amor, que é o elo perfeito (Cl 3.14).

Você sabe o que aconteceu no mundo nos séculos depois do dilúvio? Noé e sua família estabeleceram- se, cada filho em uma determinada região, e seus descendentes espalharam-se na terra. Os povos voltaram a se afastar de Deus, a exemplo daqueles destruídos no dilúvio. Como indica nosso texto, uniram-se em torno de um alvo: a construção de uma torre para ganhar fama e unir o povo.

Desta vez, Deus interferiu de outro jeito: o meio mais fácil seria confundir a língua única que falavam, para que ninguém mais conseguisse se comunicar. Assim, o grandioso plano de construir a torre fracassou e todos se dispersaram. As famílias desenvolveram-se em etnias separadas, cada qual com o seu idioma. Isso continua até hoje, embora a humanidade nunca se tenha conformado com isso. Há 3.000 anos, o rei Davi já observou que “os reis da terra tomam posição e os governantes conspiram unidos contra o Senhor e contra o seu ungido” (Sl 2.2).

Atualmente também há no mundo movimentos que tentam unir os povos e, com as atuais facilidades de comunicação, alcançar objetivos puramente humanos sem consultar Deus. Satanás, o arqui-inimigo de Deus, faz de tudo para confundir os povos e, segundo o Apocalipse, ainda acabará por promover uma união mundial à força. Por enquanto, porém, ainda vivemos na era da graça. Deus enviou seu Filho para restaurar a comunhão dos homens com ele e entre si por meio da sua vida, morte e ressurreição. Jesus intercedeu diante de Deus especificamente por essa união (Jo 17.11), não mais por meio de um esforço comum, como os descendentes de Noé, nem por imposição, como prevê o Apocalipse, mas pelo amor de Cristo, conforme diz o versículo em destaque. Para isso é necessário que em todo lugar as pessoas se arrependam, crendo em Cristo como restaurador da vida e da união. Agora faça a sua parte em viver para Cristo, a fim de ganhar alguém. – TL
 
União por esforço é frágil; união à força fere e mata; união pelo amor de Cristo é fonte de contentamento.

Padre Fábio de Mello critica idolatria à virgem Maria e diz que “é Cristo quem nos salva”

Padre Fábio de Mello critica idolatria à virgem Maria e diz que “é Cristo quem nos salva”; Assista

O padre Fábio de Mello fez críticas ao que chamou de “devoções vazias” no meio da Igreja Católica, e citou o exemplo da devoção à virgem Maria, que em muitas ocasiões “toma o lugar do Cristo”.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel O padre-cantor afirmou que tem visto o cristianismo ser “nivelado por baixo, reduzido a medalhinhas”, e disse que a devoção mariana vem sendo “excessivamente” valorizada, colocando a mãe de Jesus “fora do lugar dela”.
“Isso não é cristianismo. A liberdade consiste em você olhar para a santidade de Maria e você rezar com ela para que o tempo todo o Cristo prevaleça entre nós, porque nós não podemos mais admitir a experiência de um cristianismo sem o Cristo”, afirmou o padre, de forma contundente.
A crítica do padre se estende a outros dogmas presentes no cristianismo e, mais especificamente, ao catolicismo, e reforça a afirmação de que a salvação vem através apenas de Jesus Cristo.
“É Cristo que nos resgata, é Cristo que nos liberta. E nós estamos amarrados em muitas outras coisas, classificando isso como religioso, bonito… Não. Nós precisamos retomar a seriedade dessa Palavra. São Paulo não brinca com a comunidade, São Paulo não está falando com meios termos. É Cristo que nos salva, e é em torno d’Ele que nós precisamos organizar a nossa vida”, pontua Fábio de Mello.

Recentemente, o padre causou desconforto entre os católicos ao defender o direito dos homossexuais à união civil, e observar que os líderes religiosos devem separar os princípios de fé dos direitos de cidadão.
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Pastor Silas Malafaia rebate críticas feitas a Mike Murdock e diz: “Foi o homem que Deus usou para mudar meu ministério”

Pastor Silas Malafaia rebate críticas feitas a Mike Murdock e diz: “Foi o homem que Deus usou para mudar meu ministério”
Nos dois primeiros finais de semana de fevereiro o pastor Silas Malafaia apresentará uma entrevista com o pastor Mike Murdock em seu programa Vitória em Cristo. De acordo com Malafaia, Murdock ensinará “a importância do dinheiro” e também “quatro atitudes para você nunca perder o emprego ou arrumar um”.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel Alvo de críticas dos formadores de opinião que rejeitam a teologia da prosperidade, Silas Malafaia defendeu a iniciativa de trazer Murdock a seu programa e divulgar seus conceitos sobre a área material.
“Tenho dito, por diversas vezes, que tudo o que você ouvir é preciso que tenha as seguintes atitudes: duvidar, criticar e determinar. O resultado é que ao fazer isso você pode aceitar tudo o que ouviu, rejeitar tudo, ou aceitar parte do que ouviu. Assim tenho norteado minhas posições sobre tudo que leio e ouço em jornais, internet, ou qualquer outro meio de informação”, pontuou o pastor líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC).
Silas Malafaia disse que “Mike Murdock foi o homem que Deus usou para me instruir acerca de uma mudança radical na estrutura do nosso ministério e, assim, fazermos para Deus as coisas com excelência, ousadia e determinação”, lembrando da mudança de postura adotada por ele. Anos atrás, Malafaia era um crítico voraz da teologia da prosperidade, como comprovam alguns vídeos antigos de pregações suas.
Para o pastor, “criticar quem está fazendo alguma coisa é muito fácil, mas fazer é que são elas”. Silas Malafaia acredita que “a mensagem de Mike Murdock incomoda muita gente, porque muitos cristãos querem apenas receber de Deus, e a liberalidade denuncia seu egoísmo”.
Segundo o pastor, os telespectadores terão a liberdade de “duvidar, criticar e determinar” para descobrirem se concordam com sua impressão: “Acredito que esta tenha sido a melhor entrevista de Mike Murdock em nosso programa”.
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Pastor brasileiro de Igreja Batista é preso em Cuba na véspera da visita da presidente Dilma Rousseff

Pastor brasileiro de Igreja Batista é preso em Cuba na véspera da visita da presidente Dilma Rousseff

O pastor brasileiro Mario Felix Lleonart Barroso, líder de uma Igreja Batista em Cuba, foi preso pela polícia política do país no último sábado, 25 de janeiro, na frente da esposa e filhos.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel De acordo com informações da Christian Solidarity Worldwide (CSW), o pastor Barroso foi mantido incomunicável no dia em que foi detido, e após ceder amostras de DNA e impressões digitais, foi levado para sua casa, onde é mantido em prisão domiciliar.
A polícia política de Cuba mantém forças de segurança ao redor da residência do pastor, e tentaram intimidá-lo para que assinasse um documento chamado “Advertência Oficial”, que costuma ser usado como evidência contra o acusado em um eventual julgamento futuro. Porém Barroso se recusou a assinar o documento.
“De acordo com a irmã do pastor, Mirka Pena, a prisão do reverendo Lleonart Barroso é parte de uma grande repressão a dissidentes políticos em todo o país, incluindo famosos ativistas, tais como o doutor Oscar Elias Biscet e o vencedor do prêmio Sakharov, Guillermo Fariñas, antes do encontro da Comunidade de Estados da América Latina e Caribe, a ser realizado esta semana em Cuba”, informou a nota da CSW.
O evento que reúne diversos países seria o principal motivo da prisão do pastor. Segundo relatos dos membros da Igreja Batista Ebenezer, Barroso teria recebido a visita de agentes da polícia política dias antes, e teria sido avisado para ficar “quieto” durante a realização do encontro político, e disseram que se ele saísse de casa, seria preso.
A repressão política na ilha governada pelos irmãos Castro é intensa, e outro pastor, Yordani Santí, foi preso no dia 16 de janeiro e interrogado por agentes de segurança, que o ameaçaram de detê-lo definitivamente caso se associasse ao pastor Barroso.
Para o diretor da CSW, Mervyn Thomas, a prisão do pastor evidencia o autoritarismo praticado em Cuba: “Condenamos a prisão do reverendo Lleonart Barroso e estamos particularmente preocupados com o fato da segurança do estado cubano ter recolhido amostras biométricas, de perfume e DNA de um líder de igreja pacífico. Nós pedimos ao governo cubano pela libertação do pastor de sua prisão domiciliar com efeito imediato e a remoção dos agentes de segurança da parte exterior de sua casa e igreja. A prisão e assédio de cubanos de toda a ilha que o governo considera serem dissidentes políticos, mesmo próximo ao encontro de líderes da América Latina em Havana, é uma afronta aos princípios democráticos e respeito pelos direitos humanos em todo o mundo. Nós pedimos aos líderes da América Latina que estarão presente em Cuba nos próximos dias que levantem a questão de Direitos Humanos e se encontrem com alguns dos que estão sofrendo com este assédio”, afirmou.
Já a Associação Nacional de Juristas Evangélicos (ANAJURE) emitiu um comunicado pedindo que os fiéis brasileiros intercedam pela vida do pastor e ressaltou as relações políticas do governo da presidente Dilma Rousseff (PT) com os líderes de Cuba para cobrar explicações sobre o caso.
“Nós pedimos oração pela vida do Pr. Mario e por consolo e força para a família dele. Ressaltamos que enquanto isto acontece, a Presidente do Brasil, Dilma Rouseff, está em Cuba para a reunião da II Cúpula da Comunidade de Estados Latino-americanos e do Caribe (CELAC), e para a inauguração do megaporto de Mariel, que foi construído e financiado pelo Brasil. A ANAJURE, sinceramente, espera que os lucros da obra não sirva apenas de propaganda política, tanto cubana quanto brasileira, mas que ajude a mudar a situação desumana  em que vivem tantos cubanos. Esperamos também que a presidente do Brasil incentive Raul Castro a ouvir pessoas, como o pastor Mario Felix Barroso, que fazem oposição pacífica a um regime político opressor e abusivo”.
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Temor a Deus (Leitura Bíblica: Números 1.45-54)

Os israelitas fizeram tudo exatamente como o Senhor tinha ordenado a Moisés (Nm 1.54).

O tabernáculo de que lemos hoje era o santuário do povo de Israel durante o seu tempo de peregrinação. Qual seria a razão de tanto cuidado de Deus com relação a ele? Aquilo fazia parte da primeira lição divina a respeito de santidade. A tribo de Levi possuía uma dignidade especial porque Deus a designou para exercer o sacerdócio – a intermediação entre o povo e Deus. Por isso os levitas acampavam ao redor do tabernáculo e nada lhes acontecia, mas a instrução do Senhor  a Moisés, líder do povo, era que o estranho que se aproximasse morreria – uma determinação ao mesmo tempo terrível e gloriosa! Assim, os levitas eram santos, ou seja, separados especialmente para Deus.

Também para o cristão a busca de santidade é essencial. Quando os israelitas perdiam o temor do Senhor (caíam em pecado), Deus manifestava sua indignação com eles. A Bíblia cita vários exemplos, como os casos de Saul (1 Samuel 15), Acã (Josué 7), Davi quando contou os seus exércitos sem ordem do Senhor (2 Samuel 24), além de muitos episódios de reis de Israel quepecavam sem nenhum temor a Deus. O escritor cristão Philip Yancey começa um dos seus livros dizendo: “Trate o pecado como pecado”. O Dr. Thirso Starck, professor de Bíblia, afirmou em uma de suas aulas: “Uma vez que pecamos, liberamos um poder sinistro, destrutivo, sobre o qual não temos mais controle.”Uma advertência dura, mas verdadeira. Em nossa sociedade, o temor ao Senhor é um valor em extinção.

 A violência que impera em torno de nós é resultado da falta de temor a Deus. A maioria de nós esquece que nunca pecamos sozinhos. A consequência dos nossos pecados sempre atinge outros. Logo, pecar é sempre falta de amor a Deus e ao próximo, mas santidade é vida, e eis aí um glorioso prêmio. Vida para nós, nossasfamílias, nossa comunidade, nossa pátria. Quanta bênção! – MJT
 
Espalhe vida ao seu redor vivendo em temor e santidade.

Lúcio diz que existe preconceito religioso no futebol

Lúcio diz que existe preconceito religioso no futebol
Em entrevista ao LANCE!Net, o jogador Lúcio, que hoje veste a camisa do Palmeiras, falou sobre o preconceito religioso que enfrenta no futebol.
Evangélico, o zagueiro costuma mostrar sua fé sempre que fala com jornalistas e quando acaba a partida e ele exibe uma camiseta com dizeres religiosos.
“Preconceito existe. Tanto para quem é ou como para quem não é, mas para mim não mudou muita coisa. É uma oportunidade excelente quando se joga, usar uma camisa para proclamar sua fé”, disse ele.
Tirar a camisa do clube, durante o jogo, e mostrar mensagens religiosas chegou a ser proibido pela FIFA. A decisão não atrapalhou Lúcio, que espera acabar os jogos para poder então tirar o uniforme e divulgar sua crença.
“Se é regra, que seja cumprida. Somos profissionais. Isso nunca me atrapalhou. É claro que se ouve piadas e comentários que não são agradáveis, mas faz parte da caminhada”, revelou.

Fonte: gospelprime

Delegado ilheense participa de curso da SWAT

Larocca participou de curso na Swat.
O delegado de Polícia Civil Marcos Larocca participou de curso de aperfeiçoamento na Swat, na Flórida, Estados Unidos. O curso na polícia especializada norte-americana teve duração de 40 horas.
O delegado pôde aperfeiçoar técnicas de participação em operações táticas avanças em nível III, extração em veículos, planejamento operacional, dentre outros.
O curso, enfatiza o policial, foi investimento próprio. Larocca é ilheense e delegado lotado em Itapetinga, no centro sul-baiano.

Fonte: pimenta.blog

Jean Wyllys diz que maioria evangélica no Brasil poderá “restringir liberdades étnicas, religiosas e sexuais”

Jean Wyllys diz que maioria evangélica no Brasil poderá “restringir liberdades étnicas, religiosas e sexuais”
O ativista gay e deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) voltou a falar que teme os representantes dos evangélicos na política tornem o Brasil um país hostil às minorias.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel Numa entrevista ao jornal inglês The Guardian, Wyllys – que foi apresentado como um ex-BBB – afirmou que o Brasil é “uma nação homofóbica”, e espera “ver maior radicalismo e violência como duas das forças que virão à tona” no Brasil em 2014, referindo-se à promessa de protestos populares.
“As pessoas querem mais do que comida e mais do que o mercado consumidor, querem transparência na política, transparência nos gastos públicos, menos corrupção entre o Estado e o setor privado, e eles querem mais participação no sistema político”, observou o deputado, antes de relacionar a insatisfação popular com sua agenda pessoal: “Meu medo é que o Brasil venha se tornar uma república teocrática”, afirmou.
Segundo Wyllys, existe a possibilidade de que, num futuro em que os evangélicos se tornem maioria no país, um suposto preconceito contra os que não são adeptos às suas doutrinas venha à tona: “Estou preocupado que eles poderiam restringir as liberdades de minorias étnicas, religiosas e sexuais”, afirmou o deputado, sem especificar quais seriam as “minorias étnicas”, uma vez que o Brasil – assim como os fiéis evangélicos – é formado por uma miscigenação de etnias.
O deputado ainda afirmou que só não é vítima de preconceito público por parte de seus colegas no legislativo porque ele se impõe: “Há muitos senadores e deputados que são homofóbicos. Mas eles não têm a coragem de me discriminar abertamente, porque eles sabem que eu estou preparado para me defender contra a discriminação. Minha imagem exige respeito”, disse.
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Qualquer reforma policial carece de apoio dos policiais

Polícia de Los Angeles: no processo de reforma vivido nos últimos anos, a relação com policiais e sindicatos foi central.
Polícia de Los Angeles: no processo de reforma vivido nos últimos anos, a relação com policiais e sindicatos foi central.
Ao que parece, toda intenção de mudança estrutural nas polícias só consegue seguimento com diálogo e negociação com os vários setores policiais. Os condutores da institucionalidade na segurança pública podem ser aliados ou opositores substanciais às modificações corporativas, pois “com conhecimento de causa” podem manifestar-se contra e até boicotar processos reformistas.
Nesse contexto, quais são os elementos que podem garantir o apoio da tropa?
Despreocupados e militantes
Grande parte dos policiais não estão necessariamente inteirados do que determinadas mudanças estruturais representam. Há muitos casos de policiais que atuam exemplarmente na operacionalidade, são orgulhosos do seu ofício, norteiam suas ações pela legalidade mas não se ocupam das discussões teórico-estruturais que podem influenciar seu trabalho de maneira direta ou indireta. Aliás, essa parece ser a maioria da população, em qualquer atividade: dedicam-se às suas questões sem discutir muito sobre elas. Com os policiais não é diferente.
Por outro lado, há uma parcela da tropa que está atenta a qualquer mínima possibilidade de mudança em sua instituição. Policiais que escrevem, pensam e debatem o contexto institucional a que pertencem. Alguns chegam a participar de organizações acadêmicas e/ou classistas visando fomentar essas mudanças.
Temos, então, dois “grupos” – não rígidos e certamente cheios de exceções e combinações – que possuem complexidades distintas no processo de convencimento para o apoio a transições corporativas.
Conservadores e reformistas
De maneira geral, a atitude conservadora pressupõe a satisfação ou preferência pelo status vigente, combinado ou não com a descrença nas propostas de transformação que surgem. Ao contrário, os reformistas demonstram insatisfação, e creem na possibilidade de mudança através de certas medidas.
Temos então policiais desinteressados no debate aprofundado e outros militantes e atentos a propostas e debates sobre mudanças. Temos aqueles que estão agradados com o status quo em contraposição a quem não está satisfeito. Por fim, há quem acredita em determinadas propostas de reforma e há quem não acredita.
Como “ganhar” a tropa?
Ao tentar conquistar o apoio de policiais uma medida é fundamental: acrescentar a qualquer conjunto de reformas a devida valorização e respeito aos direitos dos policiais. Obviamente, é possível que haja policiais já satisfeitos em relação a essas questões, e nesse caso (difícil de ver no Brasil), será mais difícil usar esse “argumento”.
Além do essencial cuidado com as dificuldades vividas pelos profissionais de segurança pública é preciso debater ponto a ponto o que se propõe, demonstrar sua viabilidade, incluir e conquistar cada homem e mulher que operam as polícias no dia-a-dia. Nesse sentido, associações e sindicatos de classe podem ser grandes aliados.
***
Vejo no Brasil conservadores e reformistas (policiais e não policiais) ressentidos e fechados ao debate, ignorando a capacidade dos policiais de se firmarem contra ou a favor de medidas reformistas. Se estamos iniciando um processo de evolução estrutural das nossas polícias é fundamental abrir os ouvidos, apurar os argumentos e dialogar com os policiais. Se as polícias são os centros do que se chama de sistema de segurança pública, os policiais são os centros dessas estruturas. Sem eles (nós), nada feito.

Fonte: abordagem policial

Papa Francisco propõe união entre diferentes tradições cristãs e pede ajuda a Deus para superar “nossas divisões”

Papa Francisco propõe união entre diferentes tradições cristãs e pede ajuda a Deus para superar “nossas divisões”

O papa Francisco externou o desejo de ver os cristãos unidos novamente, superando diferenças históricas e debates teológicos, durante um sermão na basílica de São Paulo, em Roma.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel A celebração contava com a presença de líderes ortodoxos, anglicanos e outras tradições cristãs, segundo informações da agência Associated Press.
A proposta de trilhar o caminho da reconciliação, segundo Francisco, surgiu da esperança de curar as divisões existentes há séculos no meio cristão.
O evento era o encerramento de uma semana de reuniões realizadas em Roma durante toda a última semana, e em outras cidades mundo afora, com o objetivo de promover a unidade cristã.
Em seu sermão, Francisco afirmou que as divisões entre os cristãos prejudicam o trabalho de difusão do Evangelho no mundo, e exortou as lideranças presentes a continuarem com humildade “no caminho para a restauração da plena unidade visível”.
No encerramento de sua mensagem, Francisco clamou a Deus por ajuda para superar “os nossos conflitos, nossas divisões e nosso egoísmo”, descritos pelo papa como obstáculos para a unidade.
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Ocorrências do 15º Batalhão da Polícia Militar

ITABUNA
1.1 AMEAÇA
Por volta das 8h40 do dia 27/01, uma Guarnição deslocou a Rua Serrinha, bairro Califórnia, de onde conduziu ao CPI NEY ALMEIDA DOS SANTOS, residente em Santa Luzia, o qual estava ameaçando de morte sua irmã GENILDA DO VALE DE SANTANA SANTOS, residente na Rua Serrinha, bairro Califórnia, a guarnição encontrou o acusado embriagado e confirmou a veracidade.

1.2 TENTATIVA DE HOMICÍDIO
Arma de fogo
Por volta das 11h15 do dia 27/01, o CICOM foi informado por populares que havia um indivíduo alvejado por disparos de arma de fogo, no bairro Mangabinha, próximo a Burudanga, uma Guarnição deslocou-se ao local e constatou a veracidade, vítima GABRIEL LEITE SERRANO, 19 ANOS, residente na Rua Bento Gonçalves, 166, Mangabinha, encaminhado por populares ao HBLEM, alvejado nas costas, autor desconhecido.

1.3 CONDUÇÃO DE MENOR INFRATOR
Por volta das 13h30 do dia 27/01, uma Guarnição deslocou-se ao Sítio Santo Antonio, bairro Califórnia, após solicitação da vítima JOSÉ RAIMUNDO ARAÚJO DE OLIVEIRA, residente na Rua Nova, 491, Califórnia, que havia três menores no interior de sua propriedade, com um facão, a guarnição localizou os menores W. DE O. A., 18 anos, residente na Rua Particular, 127, Santa Inês, R. R. DE O, 14 nos, residente na Rua Particular, 129, Santa Inês e P. C. O. DE A., 13 anos, residente na Rua S, n.º 10, bairro Monte Cristo, os quais foram apresentados no CPI.

FONTE: Centro Integrado de Comunicações

Ubiraci Barbosa da Silva – Ten Cel PM
Comandante da OPM

Papa Francisco estampa a capa de revista de Rock

Responsável por iniciar reformas no Vaticano e reverenciado por sua bondade e humildade, o primeiro pontífice latino-americano voltou a ganhar os holofotes ao estampar a capa de uma das mais prestigiadas revistas culturais norte-americanas: a Rolling Stone. Famosa por estampar em sua capa celebridades como Robert Downey Jr., Mick Jagger, Bob Dylan, Michael Jackson e Justin Timberlake, a revista apresentou nesta terça-feira a capa da edição de fevereiro, que trará um perfil de Jorge Mario Bergoglio - o papa Francisco. Esta não é a primeira vez que Francisco ganha destaque na capa de publicações não religiosas. Em 2013, o papa já havia figurado a capa da revista 'Times' americana, que o elegeu a "Personalidade do ano". Outro periódico a exaltar as qualidades de Bergoglio e elegê-lo "Homem do Ano" foi a revista 'The Advocate', voltada ao público gay. (EM)

R. R. Soares e Bradesco oferecem cartão de crédito

A Igreja Internacional da Graça de Deus e o Bradesco buscam clientes e fiéis. De acordo com anúncio no site do banco, o cartão de pagamento oferecido na parceria permite, ao mesmo tempo, fazer pagamentos em até 40 dias, sem juros, e financiar parte das despesas da instituição religiosa liderada pelo comunicador R. R. Soares. "Com o Cartão da Igreja da Graça de Deus Bradesco Visa Nacional, você ajuda a fortalecer as obras missionárias", diz o anúncio. Essa ajuda vem por meio de fatia das anuidades pagas pelo uso do meio de pagamento, de R$ 151,20, para o titular, e de R$ 75,60, para cartões adicionais. Embora o cartão seja aceito só no Brasil, a igreja está presente em pelo menos outros 11 países. Mas essa não é a única maneira encontrada pela Igreja Internacional da Graça de Deus para facilitar a arrecadação de dinheiro. Pagamentos de dízimos podem ser feitos pelos "patrocinadores" - como se refere aos seus colaboradores - com cartões de crédito e débito e por boleto e depósito bancários. Por meio de nota, o Bradesco diz que "o objetivo é oferecer ao cliente a opção de adquirir um cartão de uma entidade que ele se identifique". E, embora o cartão tenha sido criado há cinco anos, como afirma o banco, foi apenas nesta terça-feira, 28, que alguns internautas se deram conta da nova opção. (Estadão)

domingo, 26 de janeiro de 2014

Propósitos do coração

Esdras foi um grande líder de Israel que se dedicou ao ensino da Palavra de Deus depois do cativeiro babilônico. Setenta anos de escravidão haviam se passado. Dias tormentosos e angustiantes sobrevieram sobre a nação. Morte, fome, opressão e desespero tomaram conta daqueles que foram arrancados de suas famílias e lançados fora da sua terra. Por intervenção divina o povo voltou à sua terra. Os grilhões foram quebrados. O cativeiro acabou. A liberdade despontou como o sol no horizonte. Como o povo deveria viver nesse novo tempo? Quais seriam as bases sobre as quais a nova geração deveria erguer os seus valores?
É no meio da crise que surge o grande líder Esdras. Dos escombros da desesperança ergueu-se essa coluna de encorajamento. No capítulo sete, versículo dez, Esdras fala sobre três propósitos do coração de um líder comprometido com Deus e com o seu povo:
1. Ele dispôs o seu coração para conhecer a Palavra de Deus – Esdras era um estudioso das Escrituras. Ele examinava meticulosamente a Palavra de Deus. Ele mergulhava nas águas profundas das mais sublimes revelações emanadas do trono de Deus. Diz o texto que Esdras tinha disposto o coração para conhecer a Palavra. Precisamos de líderes que conheçam a Palavra de Deus e o Deus da Palavra. Vivemos um tempo de grande apostasia, de surgimento de novidades estranhas às Escrituras, que têm encontrado guarida no coração de muitos crentes. Estamos vendo o povo errante, buscando avidamente as últimas novidades no mercado da fé, correndo atrás de experiências místicas, de milagres arrebatadores. Muitas igrejas deixaram de lado o estudo criterioso das Escrituras, para ouvir as vozes confusas do coração humano cheio de engano. Estamos vendo o surgimento de uma geração analfabeta da Bíblia. Quando falta o ensino fiel das Escrituras, o povo cai nas malhas de um experiencialismo heterodoxo, desviando-se das veredas da verdade.
2. Ele dispôs o seu coração para viver a Palavra de Deus – Esdras não era apenas um estudioso da Bíblia. Ele não era um teólogo de gabinete, um catedrático que blasonava do alto de um púlpito mensagens moralistas para o povo. Ele vivia o que pregava. Sua vida era coerente. Ele não era um teórico. Ele praticava o que transmitia ao povo. Sua vida era um exemplo e um paradigma para os seus ouvintes. Esdras dispôs o seu coração para viver a Palavra. Vivemos hoje uma profunda crise moral em nossa nação. Aqueles que lideram o nosso povo, com raras exceções, são sérios no discurso, mas claudicantes na conduta. Há um abismo entre o que as pessoas falam e o que elas fazem. Essa mesma crise ética tem atingido a igreja. Há um hiato entre o que os crentes pregam e o que eles vivem. Há um divórcio entre a profissão de fé e a prática. Muitos são ortodoxos, mas não são ortopráticos. Não basta conhecer, é preciso viver. Não basta ser intelectual, é preciso ser ético. Não basta conhecer Bíblia, é preciso ser piedoso.
3. Ele dispôs o seu coração para ensinar a Palavra de Deus – Esdras segue uma linha de coerência. Primeiro, ele estuda a Palavra. Depois, ele aplica essa Palavra à sua própria vida. Então, ele está apto para ensiná-la aos outros. Ele não retém a verdade de Deus apenas para si. Ele não sonega ao povo as insondáveis riquezas da Palavra de Deus. Do seu coração transborda a Palavra. Dos seus lábios jorram os mananciais do céu. Sua vida é um vaso útil, preparado para toda boa obra. Esdras dispôs o seu coração para ensinar a Palavra de Deus ao povo. Precisamos de líderes que amem as Escrituras, que amem o povo de Deus e busquem ensinar com profundidade e fidelidade todo o conselho de Deus.
Rev. Hernandes Dias Lopes.

sábado, 25 de janeiro de 2014

Louvor que liberta ou o Deus que liberta através do louvor?

O louvor é a proclamação das virtudes divinas através da música. O louvor é a exaltação que os anjos e os homens remidos prestam a Deus. O louvor a Deus é o propósito para o qual todas as coisas foram criadas. O universo inteiro celebra louvor ao Deus criador. Na consumação dos séculos, quando as cortinas da história se fecharem, todos os seres viventes no céu, na terra e debaixo da terra renderão louvor ao Deus soberano e ao Cordeiro que foi morto, mas está vivo pelo século dos séculos.
O louvor é uma ordenança divina ao seu povo. O louvor deve ser oferecido a Deus com alegria, com vida santa, no poder do Espírito. O louvor deve ser motivado por Deus, oferecido a Deus, de acordo com a Palavra de Deus. Deus gosta do louvor, porque ele habita no meio dos louvores e fica-lhe bem o cântico de louvor. O trono de Deus está cercado do louvor dos serafins. O céu será para sempre o palco da mais excelsa manifestação de louvor dos remidos. O louvor, desde agora, porém, traz para a igreja libertação, entusiasmo, restauração, cura, quebrantamento; além, de produzir impacto no coração dos pecadores, levando-os a confiar no Senhor.
Contudo, é preciso ressaltar que não é o louvor em si mesmo que liberta, é Deus quem liberta através do louvor. O louvor é apenas o instrumento, Deus é quem é o agente libertador. A cura não vem da terra, mas do céu; não é obra do homem, é operação de Deus. Quando Judá, no reinado de Josafá, foi ameaçado por inimigos insolentes, em vez de reforçar seus recursos bélicos, começou a cantar e a dar louvores a Deus. O resultado é que o inimigo foi desbaratado. Mas não foi o louvor que derrotou o inimigo, mas Deus através do louvor. O louvor aciona a mão do Deus onipotente. Quando Paulo e Silas estavam presos em Filipos, à meia noite cantaram louvores a Deus e, um terremoto abalou a cadeia e abriu as portas da prisão. O terremoto não foi produzido pelo louvor, mas por Deus através do louvor. O louvor demonstra uma confiança inabalável no Deus que age miraculosamente, a despeito das circunstâncias adversas. O louvor toma posse da vitória antecipadamente. O louvor não é apenas resultado da vitória, mas a sua causa. O louvor é o brado de triunfo não apenas depois da conquista, mas no próprio fragor da luta, pois o louvor da igreja embora aconteça na terra, seus resultados vêm do céu; embora flua dos lábios dos santos, seus efeitos jorram do trono de Deus. Ao afirmarmos que não é o louvor que liberta, mas Deus que liberta através do louvor, não estamos subestimando o louvor, mas dando toda a glória a Deus!
Rev. Hernandes Dias Lopes.

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Fome de Deus

John Piper definiu jejum como fome de Deus. Nossa maior necessidade não são das bênçãos de Deus, mas do Deus das bênçãos. Nossa alma tem fome e sede de Deus. Deus colocou a eternidade em nosso coração. Só o Deus eterno pode dar pleno significado à nossa vida e satisfazer a nossa alma. Ambos, comer e jejuar devem ser feitos para a glória de Deus (1 Co 10:31). O comer lembra-nos os dons de Deus, o jejuar lembra-nos o Deus doador. Jejum é privar-nos do pão da terra, para alimentar-nos com o pão do céu. Quando nós comemos, nós testamos o emblema do alimento celestial, o Pão da Vida. E quando nós jejuamos, nós dizemos, “Eu amo a realidade acima do emblema.”
O maior inimigo da fome de Deus não é veneno, mas uma torta de maça. Muitas vezes, o que nos priva da fome de Deus não é o veneno do mal, mas os simples prazeres da terra (Lc 8:14; Mc 4:19). “Os prazeres desta vida” e “os desejos por outras coisas” – não são necessariamente coisas más em si mesmas. Não são vícios. São dons de Deus. Essas coisas podem ser a nossa refeição básica, leitura, viagens, negócios, televisão, Internet, compras, exercícios, esportes, e casamento. Todas essas coisas boas em si mesmas podem ser mortais substitutos de Deus para a nossa alma. Coisas boas podem fazer grandes estragos em nossa vida espiritual. Bois, campos e casamento podem manter você fora do Reino dos céus (Lc 14:17-20). Nada deve se interpor no caminho do verdadeiro discipulado, nem coisas más, nem coisas boas, nem alimento, nem qualquer outra coisa.
Nosso amor por Deus é provado não apenas por palavras, mas sobretudo, pelo sacrifício. Realmente temos fome por Deus? Sentimos saudade de Deus? Ou temos começado a estar contentes apenas com os seus dons? Richard Foster diz que mais do que qualquer outra disciplina, o jejum revela as coisas que nos controlam. O jejum revela a medida do domínio do alimento, da televisão, do computador, ou qualquer outra coisa sobre nós, que sempre e sempre está aplacando a nossa fome de Deus.
Quanto mais profundamente nós andamos com Cristo, mais fome de Cristo nós sentimos, mais saudade do céu nós sentimos, mais desejo da plenitude de Deus nós temos. Quanto mais jejuamos, mais sentimos o sabor do pão céu, mais desejamos o domínio do céu sobre a nossa vida na terra, mais desejamos que o Reino de Deus seja estabelecido em nosso coração. Se nós não estamos sentindo intenso desejo da manifestação da glória de Deus em nossa vida, não é porque nós já temos bebido o suficiente das fontes de Deus, mas porque estamos nos alimentando apenas das mesas do mundo. É tempo de jejuar! O jejum é o maná do céu para a nossa alma. Através dele humilhamo-nos diante do trono do Deus vivo. Através dele voltamo-nos de coração para o Senhor. Através dele somos fortalecidos com poder. Através dele podemos ver a restauração e o despertamento da nossa igreja. Através dele participamos dos banquetes de Deus e saboreamos as doces iguarias do céu!
Rev. Hernandes Dias Lopes.

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Perdido dentro da igreja

O texto de Lucas 15.25-32, fala sobre o irmão do filho pródigo. Ele aponta o terrível perigo de estar na casa do pai, dentro da igreja, obedecendo leis, cumprindo deveres, sem se enveredar pelos antros do pecado, e ainda assim, estar perdido. Podemos chegar a essa conclusão pelas seguintes razões:
1. Vive dentro da igreja, mas não é livre (v. 29) – Ele não vive como filho, mas como escravo. Faz as coisas certas com a motivação errada. Sua obediência não provém do coração, mas da obrigação. Ele nunca entendeu o que é ser filho. Nunca conheceu o amor do Pai. Muitos, também, estão na igreja por uma mera obrigação. Obedecem, mas não têm alegria. Estão na casa do Pai, mas vivem como escravos.
2. Vive dentro da igreja, mas está com o coração cheio de amargura (v. 29,30) – O filho mais velho irrita-se com a misericórdia do Pai. Ele não se alegra com a restauração do seu irmão caído. Para ele quem erra não tem chance de restauração nem deve ser objeto de perdão. Na religião dele não havia agenda para o amor. Mas a Palavra de Deus diz que quem não ama a seu irmão ainda permanece nas trevas. O ódio que ele sentia pelo irmão não era menos grave que o pecado de dissolução que outro cometera fora da igreja. O ressentimento que crepitava em seu coração o isolou do Pai e do irmão. Ele se recusou a entrar em casa para celebrar a volta do irmão arrependido, antes encolheu-se, magoado, revoltado, envenenado pela mágoa destruidora.
3. Vive dentro da igreja, na presença do Pai, mas anda como solitário (v. 31) – Ele anda sem alegria. Está na casa do Pai, mas não tem comunhão com ele. Muitos também, estão na igreja, mas não têm intimidade com Deus, não desfrutam da alegria da salvação, não experimentam as doces consolações do Espírito, vivem como órfãos, sozinhos, curtindo uma solidão dolorosa.
4. Vive dentro da igreja, mas não se sente dono do que é do Pai (v. 31) – Ele era rico, mas estava vivendo na miséria. Tinha toda a riqueza do Pai à sua disposição, mas vivia como escravo. Era filho, mas não banqueteava com os seus amigos. Assim, também, muitos vivem na igreja sem experimentar os banquetes do céu, servindo a Deus por obrigação, sem alegria no coração.
O mesmo Pai que saiu para abraçar o filho pródigo arrependido, sai para conciliar este filho revoltado. O arrependido, com o coração quebrantado, festejou a sua restauração; o outro, ficou do lado de fora, perdido, com o coração endurecido.
Rev. Hernandes Dias Lopes.

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Quadros (Leitura Bíblica: Lucas 15.11-32)

Este meu filho estava morto e voltou à vida; estava perdido e foi achado. E começaram a festejar o seu regresso (Lc 15.24).

A relação de Jesus com os pecadores não estava agradando os líderes religiosos de sua época. Isso acontecia porque muitos deles se achavam justos diante de Deus, e por isso não poderiam ter contato com pecadores. No texto da leitura de hoje temos a conhecida parábola do filho pródigo, que também poderia receber o título de “a história do pai amoroso”. Nela Jesus pinta dois quadros: a condição do filho mais novo e a do mais velho. No primeiro quadro – do filho mais novo – Jesus expõe uma figura que no mínimo gerava repulsa em seus ouvintes: um gastador, rebelde, imoral e impuro que, para completar esse quadro ruim, ainda desejou comer ração de porco.

O segundo quadro, agora do filho mais velho, trata de um rapaz obediente que não gastou os bens de seu pai com prostitutas. No entanto, a história de Jesus guarda uma grande surpresa: o filho mais novo se arrepende e decide voltar para casa. Começa então a pintura de novos quadros. No primeiro Jesus retrata a feliz condição do filho mais novo: perdoado e aceito por seu pai, ganhou roupas novas, um anel no dedo indicando que ele era novamente filho, e de quebra ainda ganhou uma grande festa para comemorar seu regresso. No segundo quadro, a triste condição do filho mais velho: orgulhoso, não aceitava a festa para o seu irmão, não gostou do fato de ele ter voltado, e mesmo com grande esforço de seu pai, não perdoa seu irmão. Sempre esteve na casa do pai, mas nunca teve um relacionamento com ele porque se achava justo por si mesmo.

Essa parábola foi contada exatamente por causa do filho mais velho, pois era orgulhoso e não sabia perdoar, e ambos precisavam da graça do pai. A festa representa a graça de Deus sobre a nossa vida e todos estamos convidados a participar dela. – CMW
 
Não deixe o seu orgulho excluir você

Ladrões assaltam van, policial reage e um suspeito é baleado


Cinco homens assaltaram uma van de transporte no início da noite desta terça-feira (21), por volta das 18h, na avenida Pinto de Aguiar. De acordo com a assessoria da Polícia Militar, dentro do veículo estava um sargento reformado da PM que teve a arma roubada ao tentar reagir.Um policial civil, que estava fora da van, presenciou o assalto e reagiu contra o grupo. Houve troca de tiros e, durante os disparos, um dos assaltantes foi baleado na altura da cintura e encaminhado para o Hospital Geral do Estado (HGE).Os outros suspeitos conseguiram fugir, mas bateram a van e foram presos no Viaduto Dona Canô. Com eles foi recuperado o revólver calibre 38, do sargento da PM.Os assaltantes foram identificados como Gabriel Rocha Pereira, Gerson Nascimento Barbosa, Marcos de Assis dos Santos, Washington Reis da Silva - um deles ainda não foi identificado.A ocorrência foi registrada na 12ª delegacia (Itapuã).

Convertido, ex-comandante do tráfico se torna pastor e grava DVD de música gospel na prisão

Convertido, ex-comandante do tráfico se torna pastor e grava DVD de música gospel na prisão

Um ex-comandante do tráfico de drogas no Amazonas se converteu na prisão e se tornou pastor evangélico e cantor gospel. Se a história parece comum a muitos testemunhos contados Brasil afora, José Eduardo Marques tratou de ir além e gravou seu quinto DVD na prisão.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel Aos 40 anos de idade, o antigo “xerife” do narcotráfico no Amazonas gravou o DVD na Unidade Prisional do Puraquequara (UPP), com a presença de 400 detentos e 200 familiares dos presos, além de autoridades, como o secretário de Estado de Justiça e Direitos Humanos, Louismar de Matos Bonates, e do diretor da unidade prisional, Enderson Passos Navegante.
“Hoje eu sei o que um pai sente quando perde um filho, eu sei o que é vender drogas para uma criança. Hoje eu vejo a desgraça que eu fazia na vida dos outros”, disse o pastor Marques. “Podem se aproximar meus irmãos, não tenham medo, antigamente nós aparecíamos na televisão sendo humilhados, agora vamos aparecer louvando a Deus, como homens novos”, acrescentou.
Durante o evento, o pastor relembrou seu passado e exaltou o talento dos colegas de prisão para tocar forró: “Essa é minha sétima cadeia e é a primeira vez que eu vejo um secretário entrar aqui no Puraquequara. Eu ia trazer uma banda pra tocar comigo, mas aqui dentro nós temos muitos talentos e que agora vão tocar para glorificar o nome de Deus”, disse.
Ciente de que a sociedade tem ressalvas para com condenados reincidentes, o pastor usou a Bíblia para falar de sua transformação: “Sei que muitos ainda não acreditam na minha conversão, mas eu não preciso provar nada para o homem, mas sim para Deus. Quero sair daqui e dar meu testemunho de vida, pois acredito que vai salvar muita gente [...] ‘Lembrai-vos dos presos, como se estivésseis presos com eles, e dos maltratados, como sendo-o vós mesmos também no corpo’”, disse José Eduardo Marques, citando Hebreus 13:3.
O diretor da unidade afirmou que durante o ano em que está à frente da unidade prisional, já notou que as atividades religiosas ajudam a manter o bom comportamento dos presos: “Essas atividades ajudam a manter a paz e o bom comportamento dos detentos. Aqui nós recebemos pastores, padres, pastoral carcerária e eles fazem a opção do que seguir. Trazer a palavra de Deus é sempre bom”, disse Enderson Passos Navegante ao jornal A Crítica.
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Buerarema: Comandante da Força Nacional foi mudado

O comandante da Força Nacional de Segurança em Buerarema foi substituído, após autorizar que oito homens fizessem a segurança de uma partida de futebol amador no município. A “pelada” foi disputada em 5 de janeiro, envolvendo as equipes Apolo 11 e Força Jovem. Segundo o jornal A Região, o Ministério da Justiça confirmou a substituição do comandante da Força Nacional em Buerarema mas, alegando questões de segurança, não divulgou o nomes dos policiais. Tropas da Força Nacional chegaram a Buerarema em agosto do ano passado, após onda de invasões de "indígenas" e protestos promovidos por agricultores. Nos últimos meses, foram registrados tumultos, invasões a prédios públicos, saques à central da Cesta do Povo e interdições frequentes da BR-101 no município. A Força Nacional atua, junto com a polícia federal, na área de mais de 47 mil hectares reivindicada por "índios" autodeclarados tupinambás. As terras ficam nos municípios de Una, Ilhéus e Buerarema.

Padre Fábio de Melo defende casamento civil gay

Padre Fábio de Melo defende casamento civil gay
Um dos líderes católicos mais conhecidos do Brasil, o “padre cantor” Fábio de Melo participou do  programa Altas Horas, da rede Globo, que foi exibido na madrugada de domingo, 19.
Entre as perguntas que ouviu da plateia, precisou dizer qual era a sua opinião sobre o casamento gay. O padre, de 42 anos, que é escritor e professor universitário, com pós-graduação na área de educação, elaborou a resposta fazendo uma distinção entre religião e direitos civis.
Evitando uma abordagem direta, explicou: “A gente precisa dividir bem a questão. Uma é a questão religiosa, o posicionamento das religiões, que têm todo o direito de não aceitar, de não ser a favor. É um direito de cada religião. Se você faz parte daquela religião, daquela instituição, você vai submeter-se à regra. Só que há também a questão cível, que não podemos interferir, que não é religiosa, que é o direito de duas pessoas reconhecerem uma sociedade que existe entre elas.”
Para o sacerdote, os líderes religiosos deveriam fazer essa distinção: “Acredito que o esclarecimento que precisamos ter, como líderes religiosos, é justamente a distinção. Se você quiser, pode chamar isso de casamento ou não, mas de uma união que esteja civilmente amparada, para que as pessoas possam garantir direitos que não são religiosos. São duas coisas diferentes”.
Considerado um assunto polêmico, o casamento gay já rendeu fortes críticas aos pastores que se manifestam contrários a ele na televisão, como já aconteceu com Marco Feliciano, Silas Malafaia entre outros.

Fonte: gospelprime

Você poderá gostar também de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...